17 maneiras de viver melhor

Postado por:

Maneiras de viver melhor.

01 – Mais importante que a glória e o ouro que conquistares, é compreender a ti mesmo(a) e, compreendendo-te de verdade, ainda assim te orgulhares. Sei que o único caminho para a Felicidade é a descoberta do próprio EU, o encontro consigo mesmo(a)ao longo do caminho. Este é um gesto de Amor para comigo. A Alegria de Viver é decorrência.

02 – Disciplinemos nossa Vontade e busquemos o Despertar Interior. Custa tanto ser uma pessoa plena, que muito poucos são aqueles que têm a luz ou a coragem de pagar o preço. Não desisto de meus sonhos.

03 – Siga os caminhos retos, embora sinuosos, e evite qualquer atalho (drogas, etc.). Na paciência o saborear da estrada. Mantenha, se possível, a calma em todas as circunstâncias. Dê às pessoas mais do que elas esperam e faça-o com alegria.

04 – O ser humano não é, nem bom nem perverso. Enquanto não for capaz de reconhecer que simplesmente é ignorante de si e estúpido no agir, estará impondo a si próprio uma barreira que o separa de qualquer possibilidade real de progresso. Saiba onde quer chegar. Decore o seu poema favorito.

05 – Não fique demasiado tempo nas paradas. Não permita que elas se tornem a chegada. O caminho se faz ao caminhar. A cada dia o seu quinhão. Nunca ria dos sonhos de outra pessoa.

06 – Conte com as próprias forças e não explore os que o guiarem, nem se deixe explorar. É preciso aceitar a dor como condição da existência. Desfrute do caminho. Cada ventura ou desventura é pura bênção. Pense globalmente e aja localmente; daí vem o poder pessoal. Pense grande e faça grande… passo a passo. Acredite em amor à primeira vista.

07 – Tire os espinhos dos pés tão logo os perceba. Contemporizar com eles trar-lhe-á infecções maiores depois. Quando você disser “Sinto muito”, olhe para a pessoa nos olhos. Quando você disser “Eu te Amo”, seja verdadeira(o).

08 – Não se esqueça de levar a própria água e reabastecer o seu cantil. Razão não é tudo; abra espaço para emoções e intuição. Ame profundamente e com paixão. Você pode se machucar, mas é a única forma de viver a vida completamente.

09 – Cultive o silêncio. Assim poderás usufruir melhor da paisagem. Silêncio é louvor. Visto que não podes nesta jornada como um homem proceder, vai e aprende como fazê-lo com as mulheres. Irradie amor a partir do seu coração para você e para os outros.

10 – Brinque durante a caminhada para que ela não se torne compromisso com a chegada. Se conheces teu próprio valor, por que necessitas te preocupar com a aceitação ou rejeição dos outros? A humildade te serve, a violência não. Lembre-se que grandes amores e grandes conquistas envolvem riscos.

11 – Não se apegue a nenhuma etapa do caminho. Tudo muda e rápido. Aprenda a não se identificar com nada. Permaneças livre interiormente em todas as tuas atividades exteriores. Observação desapegada, gentilmente crítica, de si mesmo ou de uma situação. Em desentendimentos, brigue de forma justa, para resolver problemas. Expresse seus sentimentos nas questões. De preferência, não use palavrões.

12 – Esteja aberto aos inesperados, aos imprevistos. Não os lamente jamais. Viva-os ainda que desagradáveis. Olhe para a frente com segurança para tudo o que possa vir. O que quer que te suceda, desgraça ou triunfo, é pura bênção.

13 – Habitue-se às despedidas e faça-as com a naturalidade de uma borboleta deixando o casulo. As tuas lágrimas não substituem o suor que você deve verter no caminho em benefício de tua própria felicidade

14 – Livre-se das cargas inúteis. Evite carregar coisas velhas, recordações, pensamentos condicionados, pesos desnecessários. Uma faxina periódica é necessária.

15 – Viaje só, ainda que em grupo. Recorda-te sempre e em todo lugar. Não seja sempre um “Maria vai com as outras”.

16 – Evite estar com viajantes reclamadores, céticos, exploradores, desanimados, ciumentos ou possessivos identificados. Evite-os, mas não os rejeite em seu coração. Deixa os outros serem negligentes; sê tu prudente. Com teu filho menor é diferente.

17 – Cultive TAO, a Totalidade, o Caminho, como quer que você o conceba e nunca a perfeição, de todos os modos possíveis e imagináveis; celebre-o até que a vida o considere apto para a morte. Não serás o mesmo novamente. Aprenda, e aceite, a morrer a cada instante.

Fonte: Ant. Roberto et alii

0

Sobre o Autor:

  Artigos Relacionados

Enviar um comentário